Responsabilidade. Nossos pais nos ensinam isso desde os dias mais tenros de nossas vidas.
“Se você bater no amiguinho, ele vai bater em você”, “Se você não der comida pro au au, ele vai morrer de fome… (coitado ! )”
A responsabilidade é injetada em nossas personas desde sempre.
Cada ato, cada palavra, cada imagem gera uma reação àquilo.
Seja ela boa, seja ela negativa.

Mas o que isso tem à ver em eu ser bandido ou não ?

O tatuado sofre com um estigma, o de ser marginal. Ser bandido, ser “gente ruim”. Essa imagem veio de um passado tão, mas tão distante que o mundo era em preto e branco e chato.
Os marginalizados eram marcados com tatuagens para serem facilmente identificados, também os marujos, navegadores, artistas de circo, prostitutas se marcavam, estes por que já não se enquadravam em uma sociedade sem sal. Eram pessoas à margem do que se entendia por sociedade à época.

Hoje em dia, é difícil você encontrar alguém que NÃO TENHA tatuagem.
A sociedade não só aceitou a Tatuagem como a absorveu e transformou em um novo fenômeno de cultura e moda.

Mas o estigma, o PREconceito, permanece. O tatuado é vagabundo, é sujo, não é de confiança.

E a luta para acabar com isso é intensa, interminável e doída.

E AÍ VEM ESSA IMAGEM : 13260191_1356674627681722_6101910057287016702_n

O que ela quer dizer? Muita coisa e pouca coisa. Ao mesmo tempo.

Ela quer dizer que o preso tem que ter tatuagem. Ela quer dizer que os valores vigentes são os mesmos de cinquenta anos atrás.
E ela também diz que o Senado Brasileiro, casa maior do Legislativo, um dos Três Poderes de nosso sistema de governo, casa onde se aprovam leis, onde se retiram presidentes do poder, casa onde um possivel futuro presidente está, não tem curadoria em midias sociais. Que solta uma mensagem sem antes realmente pesar o alcance desta midia e como será recebida.
Ela quer dizer que ainda existe este estigma e que está enraizado em um órgão muito importante de nosso país.

Pode não ser nada, pode ser maluquice, mania de perseguição, teorias de conspirações loucas. Mas pode sim, ao olhar mais atento, representar um pensamento que deveria estar enterrado e apagado da mente de todos.

Elevemos nossas vozes. Somos todos um só povo. Amarelo, branco, preto, vermelho e magenta claro. Somos todos feitos de carne e sangue. Uns mais coloridos, outros menos. Somos todos Art Fusion.

logo-2016-marca#artfusion