As tatuagens fazem parte da nossa história desde a Idade da Pedra. Otzi, o famoso Homem de Gelo do neolítico, tem 57 tatuagens baseadas em carbono; acredita-se que elas foram criadas em rituais de cura similares à acupuntura.

Joann Fletcher, pesquisadora no departamento de arqueologia da Universidade de York (Reino Unido) explica :

Conversei com Don Brothwell, meu colega da Universidade de York e um dos especialistas que examinaram [o Homem de Gelo]. Os pontos tatuados e as pequenas cruzes, distribuídos na lombar e joelho esquerdo e nas articulações do tornozelo, correspondem a áreas de degeneração causada por tensão, sugerindo que elas podem ter sido aplicadas para aliviar dores nas juntas – seriam terapêuticas. Isso pode também explicar sua distribuição meio “aleatória” em áreas do corpo que não seriam fáceis de mostrar, caso fossem um símbolo de status.
Numerosas culturas pré-colombianas do Peru e do Chile também eram conhecidas por suas tatuagens. Por exemplo, a enigmática civilização Moche as usava para mostrar liderança.

NOTICIA 2 12082014

Até 2006, arqueólogos achavam que a sociedade moche era estritamente patriarcal, mas foi descoberta a múmia de uma mulher, excepcionalmente bem preservada e profundamente tatuada, indicando uma comunidade com maior igualdade de gênero.

A mulher de 25 anos é a primeira mulher líder dos moche já descoberta, com imagens religiosas e símbolos mágicos de aranhas e cobras em seus braços, pernas e pés. Ela foi enterrada com bastões cerimoniais, 23 lanças de arremesso e o cadáver de um adolescente (provavelmente estrangulado como sacrifício durante o enterro), sustentando a ideia que ela esteve entre os membros mais importantes da sociedade

noticia 12082014

Fonte : texto : Giz Modo Fotos : Google

_____________________________________________________________________________________