Imagem foi feita em 3D com características baseadas em crânio.
Segundo Universidade de Dundee, mulher morreu por volta dos 30 anos

Uma exposição durante a Semana de Moda de Malta apresentou a imagem da reconstituição do rosto de uma mulher de 5,6 mil anos atrás, informou a agência de notícias Reuters. Segundo o jornal local “Times of Malta”, a reconstituição foi feita virtualmente em 3D com características faciais com base em um dos crânios pré-históricos encontrados em Gozo.
A reconstrução foi feita pela Universidade de Dundee e teria sido de uma mulher que morreu por volta de seus trinta anos em 3.600 AC, segundo a Reuters.
A exposição “Joias através dos tempos” foi seguida de um desfile de moda de réplica de joias pré-históricas, que tinha como principal objetivo mudar o equívoco relacionado com a imagem de povos pré-históricos. Os itens que aparecem no desfile de moda eram réplicas de objetos usados ​​por indivíduos que viviam em ilhas maltesas há 5,6 mil anos. Os artefatos expostos foram descobertos em vários locais do templo pré-histórico e fazem parte da exposição permanente no Museu Nacional de Arqueologia, em Valletta

A foto mostra uma combinação de idade crânio 5.600 anos (L), encontrada na ilha maltesa de Gozo, e uma reconstrução facial com base nele durante 'Jóias através dos tempos', atrativo que faz parte da Semana de Moda de Malta, em que modelos apresentaram réplicas de jóias usadas no Neolítico Malta, nesta terça-feira (7) (Foto: REUTERS/Darrin Zammit Lupi )

A foto mostra uma combinação de crânio de 5.600 anos atrás, encontrado na ilha maltesa de Gozo, e uma reconstrução facial com base nele durante a exposição ‘Jóias através dos tempos’, atrativo que faz parte da Semana de Moda de Malta, em que modelos apresentaram réplicas de jóias usadas no Neolítico, nesta terça-feira (7) (Foto: REUTERS/Darrin Zammit Lupi

____________________________________________________________________
Fonte: G1