Evento terminou neste domingo (26) e atraiu cerca de 5 mil pessoas.
Conheça um aposentado de Sorocaba que tem 80% do corpo coberto.
Pai e filho unidos por uma paixão: as tatuagens. O pintor de aeronaves, Altair,  tem mais de 30 tatuagens, sendo todas feitas ou retocadas pelo filho, o tatuador Altair Júnior.
O Espaço Cassiano Ricardo, na zona oeste de São José dos Campos, no interior de São Paulo, recebeu, neste fim de semana, tatuadores, body piercers, grafiteiros e apaixonados por artes corporais no maior evento do segmento no Vale do Paraíba, a Expo Tatoo, que chegou à sua terceira edição em 2012.
No centro de exposições, 84 estandes foram instalados, sendo a maioria de estúdios de tatuagem da região e de revendedores de materiais e acessórios. O evento atraiu cerca de 5 mil visitantes entre a sexta-feira (24) e o domingo (26).
O local reuniu gente como  o aposentado Roberto Matrigani, de 64 anos, veterano das tatuagens. O sorocabano, tem 80% do corpo coberto e não pensa em parar por aí.
Expo Tatoo 2 (Foto: Suellen Fernandes/G1)
Com os antebraços descobertos, Matrigani já planeja preenchê-los com uma nova tatuagem que já tem até data: quando ele completar 70 anos.
O primeiro desenho foi feito na década de 1970 com uma técnica bem diferente da atual. “Era tudo feito com agulha, palito e nanquim, não tinha máquina e doía bem mais”, disse ao G1.
Apesar de parecer despojado, o aposentado é conservador quando o assunto é tatuagem.”Eu sempre disse para os meus filhos e digo aos jovens: só faça tatuagem quando você não depender mais de pai e mãe e tiver como se sustentar, porque preconceito existe muito”, afirmou Matrigani.

Primeira vez
No evento, a maior parte do público é de tatuados, mas há quem tenha escolhido a Expo Tatoo para marcar a pele pela primeira vez.
Este é o caso do técnico de qualidade Ramao Sgarbi Gasques, que aos 35 anos decidiu que era o momento de fazer uma tatuagem. “Eu sempre quis fazer, mas faltava um motivo, algo legal para tatuar”, disse.
O desenho escolhido foi um kanji (ideograma japonês) de amor com as iniciais dos nomes dele e da amada, a auxiliar de enfermagem Tamara Moraes, 35 anos. O casal está junto há dois meses e ela também já fez uma tatuagem nas costas em homenagem ao namorado.
Apesar da empolgação, o tatuador do casal alerta os apaixonados. “A gente tem botar fé no amor. Não digo para não fazer, mas oriento que uma tatuagem é algo para sempre. Mesmo que se remova, não existe técnica que não deixe marcas”, alertou o tatuador Péricles de Aquino.
Expo Tatoo 3 (Foto: Suellen Fernandes/G1)
Pais e filhos
Que muitos pais não gostam que os filhos façam tatuagens não é novidade, mas essa história pode ter um outro lado: pais e filhos unidos pela mesma paixão.
O pintor de aeronaves Altair Donizete Moreira, de 45 anos, tem mais de 30 tatuagens. Todas feitas ou retocadas pelo filho Altair Donizete Moreira Júnior, de 22 anos.
Carinho tatuado na pele: Altair tem o nome dos filhos marcado no braço. “Eu sou fraternidade, meus temas são na maioria ligados à família”, disse. Mas a tatuagem que mais chama a atenção no pintor, é uma tatuagem no rosto com a palavra ‘liberdade’. Segundo ele, que pertence a um motoclube, a palavra representa a sensação que ele tem ao andar de motocicleta.
_____________________________________________________________
Fonte: G1