mastercheffogaca
Imagem reprodução Uol – Chef Henrique Fogaça.

Um dos mais respeitados chefes de cozinha do Brasil, Henrique Fogaça, superou todo tipo de dificuldade para conseguir ter êxito ao realizar seu sonho. Seu talento – herança materna – deixa todos ao seu redor com água na boca. Além de tudo isso, Fogaça superou todo o preconceito de que tatuagem é coisa de gente que não tem o que fazer, afinal ser um chef de cozinha conceituado, não é pra qualquer um não!

Imagem reprodução Marco de Bari – Chef Jefferson Rueda.
Imagem reprodução Marco de Bari – Chef Jefferson Rueda.

Todas as pessoas enfrentam dificuldades para alcançar seus objetivos, inclusive chefes de cozinha. Com um olhar mais crítico, eles notam cada circunstancia de forma tão marcante e detalhada, que as tatuagens deles não poderiam ficar de fora. Em sua maioria, elas contam a história do profissional, suas dificuldades, suas preferências, entre outros.

Imagem reprodução Boas de garfo – Chef André Mifano.
Imagem reprodução Boas de garfo – Chef André Mifano.

Muitos descobrem por acidente, a carreira que vão seguir para o resto da vida. Com André Mifano não foi diferente. Aos dezoito anos, Mifano começou a trabalhar em um restaurante, lavando louças. Com personalidade forte, Mifano confessa que ao chegar na 30ª tatuagem parou de contar. Dentre todas as tattoos, duas são marcas da profissão.

Imagem reproduzida Veja – Chef Renata Vanzetto
Imagem reproduzida Veja – Chef Renata Vanzetto

 

E para fechar com chave de ouro, claro que não poderia faltar a imagem feminina já que estamos falando sobre gastronomia.

Renata Vanzetto, jovem de 23 anos se tornou grande revelação como chefe de cozinha. Referência, a moça começou a cozinhar com nove anos de idade e desde então nunca mais parou. Com um apurado bom gosto, ela decidiu enfrentar as agulhas e homenagear sua profissão na pele, fazendo tattoos relacionados ao trabalho. Delicadamente, Renata tatuou flores envolvidas a uma faca, além dos pássaros e outras tatuagens espalhadas pelo corpo.