Letras de canções e referências a bandas estavam por toda parte na Cidade do Rock

Karoliny. Letra do Coldplay tatuada Foto: Agência O Globo

RIO — As tatuagens estavam por toda parte na Cidade do Rock. E muitas delas estampavam o amor pela música. Fã dos Beatles, a estudante de Comunicação Juliana Perez, de 21 anos, conheceu a banda por influência do pai, que foi DJ nos anos 1980. Para homenageá-lo, em cada antebraço, ela tem uma metade da frase “All my loving I’ll send to you” tatuada.

— Aprendi a gostar de música com meu pai, então quis fazer a tatuagem para ele — explica Juliana, que faz estágio na Rádio Ibiza e tem ainda letras de músicas de Kanye West, Shakira e da banda espanhola Estopa escritas no corpo. — Penso em música 24 horas por dia.

Baixista da banda Agnela, Camila Orofino também vive para música. Entre as 14 tattoos que tem, quatro são dedicadas ao assunto. Como a frase “Music is my life“ (“Música é a minha vida”), próxima ao coração.

— É a paixão da minha vida, e precisava deixar isso registrado na pele — diz a menina de 25 anos, que também é DJ.

Tatuador profissional, Cristóvão dos Santos chamava atenção no meio da multidão por suas inúmeras tattoos. Ele faz questão de homenagear suas bandas favoritas. No peito, carrega duas pistolas (desenhadas, claro) que simbolizam o Guns N’ Roses. Nas costas, exibe um trecho da música “Não perca as crianças de vista”, d’O Rappa, e ainda uma frase do cantor Chorão, do Charlie Brown Jr. Em seu estúdio em Niterói, o Klan Tattoo, o profissional de 30 anos desenha, em média, cinco tatuagens de música por semana.

— Letras, microfone, fita cassete, gramofone… Mas o que o pessoal mais pede é clave de sol — conta Cristóvão. — Depois que o Chorão morreu, também apareceram homenagens a ele.

A estudante de Design Karoliny de Oliveira, de 26 anos, escolheu um trecho de “Fix you”, do Coldplay, para tatuar nas costas não só porque é fã da banda, mas também porque o verso “Lights will guide you home” (“Luzes o guiarão para casa”) tem significado especial.

— Tinha acabado de perder um amigo. Fiz para ele — diz.

Um show memorável também merece ser registrado na pele. Foi logo após a empolgante apresentação da banda Foo Fighters no Lollapalooza 2012, em São Paulo, que a carioca Karina Sampaio, de 22 anos, decidiu tatuar um trecho da música “Walk” no braço.

— Foi a música que mais me emocionou durante o show, então resolvi deixar o momento marcado para sempre — afirma a estudante de artes visuais.

_________________________________________________________________________
Fonte:o globo