Tatuagens-em-homenagem-a-Hugo-Chavez-1.jpg

Como todo o mundo já sabe, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez faleceu no passado dia 6 de março de 2013. O mesmo sofria de câncer no abdômen, doença que o manteve longe da mídia, na qual sempre fazia aparições, no mínimo, polêmicas, e do próprio mandato. A morte de Chávez teve eco em todos os cantos do mundo, gerando tanto opiniões positivas e de aclamação como críticas nada leves ao mandatário. Pois entre os que compartilhavam e apoiavam fervorosamente os ideais da figura política, alguns optaram por fazer tatuagens em homenagem a Hugo Chávez..

Chávez nasceu na cidade de Sabaneta no dia 28 de julho de 1954 e desde jovem mostrou um interesse particular pela ideologia do também venezuelano Simão Bolívar, o qual expressava a necessidade de libertar o povo através de uma revolução. Nesse momento, o que mais tarde seria presidente da Venezuela por 14 anos, deixou o lar para dar início aos seus estudos militares. A partir de sua admiração por Bolívar, Chávez tem seguido o modelo desse revolucionário latino-americano, com golpes de estado e estadias na prisão incluídas.
Tatuagens-em-homenagem-a-Hugo-Chavez-2.jpg
Adorado quase como um deus por alguns e odiado por muitos, Hugo Chávez foi reeleito presidente em outubro de 2012. Porém, devido a sua doença, o político não pôde sequer se apresentar à assunção ao cargo. Ainda negando o seu grave estado de saúde, ele afirmou que o seu maior desejo era ser o líder da sua “revolução bolivariana” até o ano de 2031..
Tanto o seu eterno mandato como os seus ideais foram tudo menos ortodoxos. Chávez governou, como dissemos anteriormente, durante 14 anos, e, ao longo desse tempo, o governo da Venezuela se centrou quase que exclusivamente em sua figura. O presidente adorava aparecer na mídia e expressar as suas opiniões com veemência, causando admiração e repulsão tão fortes como as suas próprias palavras.
Tatuagens-em-homenagem-a-Hugo-Chavez-3.jpg
Por exemplo, há dois episódios polêmicos que o marcaram e que foram alvo de toda a imprensa. Como esquecer o dia em que, já não suportando o expressado por Chávez, o rei Juan Carlos da Espanha o mandou calar com as seguintes palavras: “Por qué no te callas?” na XVII Cumbre Ibero-americana de Chefes de Estado? Outra aparição do presidente na mídia que gerou muitos comentários foi o dia em que Chávez deu de presente a Obama o livro “As veias abertas da América Latina”, manifesto do escritor uruguaio Eduardo Galeano sobre a exploração do continente por parte dos europeus e dos norte-americanos.
_________________________________________________________________________
Fonte: arte no corpo